3 motivos pelos quais a Covid-19 continua sendo uma ameaça

14 de dezembro de 2022

Após 3 anos de pandemia, uma coisa podemos dizer com certeza sobre a COVID-19: ela estará entre nós por muito tempo. A sociedade não pode se deixar cegar diante desse fato. Neste post, discutiremos 3 razões pelas quais a COVID continua sendo uma preocupação e o que as empresas devem fazer a respeito.

1. Os coronavírus sofrem mutações

Todos os coronavírus – não apenas o SARS-CoV-2 – desenvolvem novas variantes para contornar a imunidade de uma população . Como Tom Peacock, do Imperial College de Londres, disse ao Stat News , cada variante bem-sucedida do SARS-CoV-2 será necessariamente a “mais imunoevasiva até o momento”. Assim, o COVID continuará a se espalhar amplamente.

A onda de COVID alimentada por variantes já começou. Os especialistas estão rastreando dezenas de novas subvariantes do Omicron, algumas das quais representam uma porcentagem crescente do total de infecções por COVID. Algumas subvariantes dignas de nota são BA 4.6 ( em alta nos Estados Unidos ), XXB ( em alta na Ásia ), BA 2.75.2 e BQ.1.1 (em alta no Brasil). Como atualizações de um software, o SARS-CoV-2 continuará nos dando novas versões de si mesmo… quer queiramos ou não.

No entanto, os especialistas ainda não sabem qual dessas variantes produzirá a próxima onda. O já mencionado Dr. Peacock acrescenta: “’ Com SARS-CoV-2, é parecido com o que esperaríamos ver em alguns anos de gripe, mas antecipados em cerca de três meses […]. Alternativamente, uma variante não identificada anteriormente pode nos surpreender. Tudo o que podemos saber com certeza é que uma onda ocorrerá.

2. A imunidade humana diminui

Como um país cuja guerra acabou, nossos corpos não mantêm todas as nossas defesas imunológicas mobilizadas depois que uma ameaça passa (pelo menos para a maioria das doenças). Nos primeiros 6 meses após a aquisição de uma variante específica do SARS-CoV-2, os humanos ainda possuem anticorpos ativos suficientes  para tornar a reinfecção pela mesma variante extremamente improvável .. Eventualmente, porém, os níveis de anticorpos começam a diminuir. As vacinas produzem uma resposta imune mais duradoura do que a própria doença , mas até essa resposta também diminui.

3. A COVID longa pode atrapalhar vidas por anos

COVID longa refere-se a uma série de condições debilitantes que podem ocorrer depois que uma pessoa se recuperou de uma infecção por COVID-19.. Um estudo de sobreviventes de COVID-19 hospitalizados em Wuhan descobriu que a maioria dos que sofrem de COVID longa esperou pelo menos um ano antes que seus sintomas começassem a melhorar. (No entanto, isso não se aplica necessariamente àqueles que sofrem de condições mais permanentes associadas ao COVID longo, como derrame ou diabetes).

O setor privado pode liderar o caminho

Considerando a natureza endêmica e devastadora da COVID, a única resposta organizacional lógica é reduzir as infecções em primeiro lugar. Isso requer manter as precauções existentes (como acesso a testes), mas também significa mudar fundamentalmente o ambiente no qual o vírus se espalha melhor – o ar interno.

Os especialistas agora estão certos de que a COVID-19 se espalha principalmente pelo ar interno. Eles também sabem que o chamado “dogma das gotículas” (ou seja, que as doenças respiratórias só se espalham por grandes gotículas limitadas a 2 metros ao redor de um indivíduo infectado) está incorreto. O SARS-CoV-2 pode se espalhar por meio de pequenos aerossóis que ‘viajam´ pela sala e ficam no ar por horas.

Assim como o século 19 ficou surpreso ao saber que a febre tifóide e a cólera eram transmitidas por água não tratada , nosso século está aprendendo que as doenças respiratórias vêm do ar não tratado. A pandemia e suas consequências continuarão até que o tratamento do ar interno se torne tão padrão quanto o tratamento da água. Como discutimos em artigos anteriores, esse tratamento de ar interno deve abordar ativamente os contaminantes em salas ocupadas, e não apenas limpar passivamente o ar circulado. A tecnologia ActivePure é uma tecnologia ativa, que comprovadamente reduz radicalmente as partículas de SARS-CoV-2 no ar .

As organizações privadas não precisam esperar que o governo lidere essa mudança de paradigma. Repensar a qualidade do ar interno é lucrativo o suficiente para que as empresas possam liderar o caminho.

Logo Ecoquest

A Ecoquest

Somos uma empresa com ampla experiência em soluções para tratamento do ar interno e do ar de exaustão, construindo histórias de sucesso em diferentes segmentos do mercado.

Artigos Relacionados

Mudanças Climáticas: Quais os impactos que devemos esperar na Qualidade do Ar Interno?

A Luz UV Germicida é confiável na Prevenção de Doenças em Ambientes Internos?

Bactérias nocivas em academias: como combatê-las?

Inscreva-se em Nossa Newsletter

Ao se inscrever você concorda com os termos da Política de Privacidade