Bactérias nocivas em academias: como combatê-las?

29 de abril de 2024

O Jornal O Globo destacou esta semana os perigos microbiológicos que se escondem em academias de ginástica, citando alguns estudos que já encontraram diversos tipos de patógenos perigosos em aparelhos e acessórios como halteres e colchonetes.

Em ambientes de academia, onde o equipamento é frequentemente utilizado por múltiplas pessoas sem limpeza imediata, certas bactérias são comumente encontradas. As cinco bactérias mais comuns nesses equipamentos, baseadas nos estudos sobre limpeza de academias e microbiologia de superfícies frequentemente tocadas, incluem:

  1. Staphylococcus aureus: Esta é uma das bactérias mais comuns em ambientes de academia devido ao contato direto com a pele. Pode causar desde infecções de pele até condições mais graves quando entra na corrente sanguínea.
  2. Escherichia coli (E. coli): Famosa por causar infecções gastrointestinais, esta bactéria também pode ser encontrada em equipamentos de academia, transmitida por contaminação fecal das mãos para as superfícies.
  3. Candida: Embora seja um fungo e não uma bactéria, Candida é frequentemente encontrada em ambientes úmidos como academias, especialmente em áreas comuns como vestiários, podendo causar infecções fúngicas na pele.
  4. Pseudomonas aeruginosa: Comumente encontrada em ambientes úmidos, essa bactéria pode colonizar equipamentos que não são adequadamente secos. Pode causar infecções de ouvido, pele e até pneumonia em casos de imunossupressão.
  5. Bacillus: Este gênero de bactérias, que pode sobreviver em condições difíceis por formar esporos, é encontrado em uma variedade de ambientes, incluindo equipamentos de academia. Embora muitas vezes seja inofensivo, pode causar infecções gastrointestinais em algumas circunstâncias.

Regras básicas de higiene

Para evitar a proliferação de bactérias e outros agentes patogênicos em academias, é essencial adotar práticas rigorosas de limpeza e higiene. Aqui estão algumas estratégias eficazes:

  1. Limpeza regular dos equipamentos: Os equipamentos de academia devem ser limpos e desinfetados regularmente com produtos adequados. É importante focar em superfícies que entram em contato frequente com as mãos, como barras, halteres, máquinas e esteiras.
  2. Higiene pessoal: Usuários de academias devem lavar as mãos com água e sabão antes e após os exercícios, especialmente depois de usar os banheiros e antes de tocar no rosto ou em alimentos.
  3. Uso de toalhas: Incentivar os frequentadores a usar toalhas próprias sobre os equipamentos durante o uso para criar uma barreira física entre a pele e a superfície do equipamento.
  4. Vestuário adequado: Recomendar que os usuários usem roupas adequadas que cubram a maior parte da pele exposta para minimizar o contato direto com superfícies potencialmente contaminadas.
  5. Educação e sinalização: Proporcionar orientações claras através de placas e campanhas educativas sobre a importância da higiene pessoal e limpeza dos equipamentos ajuda a manter um ambiente mais seguro e consciente.

 

No entanto, segundo o jornal, os protocolos de higiene acabam não sendo seguidos por todas as pessoas. Mesmo havendo disponibilização de sprays com álcool para higiene dos aparelhos após o uso, bactérias e vírus são facilmente encontrados.

Solução realmente eficaz

A instalação de um equipamento de descontaminação do ar, como a tecnologia ActivePure, é capaz de mitigar todos os riscos aqui mencionados, fazendo com que clientes e colaboradores se sintam ainda mais saudáveis e protegidos dentro das academias.

Através do tratamento do ar interno, é possível diminuir drasticamente não só as contaminações, como também eliminar 100% dos odores desagradáveis que muitas vezes tomam conta desses ambientes, maculando a experiência do usuário.

Ainda, uma das principais consequências em não se atentar para a QAI em uma academia é o aumento do mofo. Suor, chuveiros, piscinas e saunas, presentes em muitas academias, levam ao desenvolvimento de fungos, que possuem efeitos danosos à saúde humana. A solução Ecoquest também é capaz de tratar o mofo de maneira realmente eficaz.

Para saber mais, fale conosco.

 

 

 

 

 

Logo Ecoquest

A Ecoquest

Somos uma empresa com ampla experiência em soluções para tratamento do ar interno e do ar de exaustão, construindo histórias de sucesso em diferentes segmentos do mercado.

Artigos Relacionados

Mudanças Climáticas: Quais os impactos que devemos esperar na Qualidade do Ar Interno?

A Luz UV Germicida é confiável na Prevenção de Doenças em Ambientes Internos?

Banheiros em Shopping Centers: Soluções Eficientes para Neutralização de Odores

Inscreva-se em Nossa Newsletter

Ao se inscrever você concorda com os termos da Política de Privacidade