10 perguntas e respostas sobre qualidade do ar interior para gestores de facilities

17 de agosto de 2022

1.Por que a qualidade do ar interior (QAI) é uma questão de saúde pública?

Com a pandemia de coronavírus, a qualidade do ar interior foi alçada a níveis de saúde e segurança públicas, já que o vírus Sars-Cov 2 se torna muito mais transmissível em ambientes internos. Segundo cientistas, o aumento da densidade populacional, associado a outros fatores ambientais propiciará o surgimento de novas pandemias nos próximos anos, fazendo da qualidade do ar interior uma peça-chave no combate a doenças aéreas.

 

2.Quais são as 6 estratégias básicas para uma boa qualidade do ar interior?

Gerenciamento de Fontes é a ação de identificar, evitar, isolar ou remover uma fonte de contaminação do ar.

A exaustão local envolve a remoção de fontes pontuais de poluentes antes que possam se dispersar no ar interno

A ventilação introduz ar externo em um edifício para deslocar ou diluir contaminantes no ar interno.

O Controle de Exposição inclui ajustar o tempo e a localização da ocupação do edifício para minimizar a exposição a contaminantes do ar liberados intencionalmente.

A filtragem do ar é a captura de partículas. Vários tipos e níveis de filtragem de partículas são normalmente incluídos nos sistemas de ventilação.

A desinfecção do ar é a inativação de microorganismos, como vírus e bactérias, que podem escapar à filtragem, tornando o ar realmente puro.

 

3.Quais são os principais contaminantes do ar interior?

Exemplos de contaminantes comuns do ar interno e suas principais fontes incluem:

  • Dióxido de carbono (CO 2 ) dos ocupantes do edifício e queima de combustíveis, como fornos e aquecedores a gás e óleo.
  • Monóxido de carbono (CO) – do escapamento do veículo trazido para o prédio pelas entradas de ar.
  • Poeira, fibra de vidro, amianto, gases, incluindo formaldeído – de materiais de construção.
  • Vapores, compostos orgânicos voláteis (COVs) – de máquinas copiadoras e impressoras, computadores, tapetes, móveis, produtos de limpeza e desinfetantes, solventes, pesticidas, colas, tintas etc.
  • Ácaros – de tapetes, tecidos, almofadas de espuma para cadeiras.
  • Contaminantes microbianos, fungos, bolores, bactérias – de áreas úmidas, materiais úmidos ou molhados, água estagnada, recipientes de drenagem de ar-condicionado, etc.
  • Ozônio – de fotocopiadoras, motores elétricos, purificadores de ar eletrostáticos.
  • Outras fontes: fumaça de tabaco, perfume, odor corporal, de alimentos, etc.

 

4.Quais sintomas estão frequentemente associados à baixa qualidade do ar interior?

Quando o ar interno não é adequado, podem ocorrer problemas como:

  • Aumento dos problemas de saúde (por exemplo, irritações oculares e respiratórias) e, em casos raros, problemas de saúde mais graves (por exemplo, envenenamento por monóxido de carbono)
  • Absenteísmo e perda de produtividade
  • Secura e irritação dos olhos, nariz, garganta e pele
  • Dor de cabeça
  • Fadiga
  • Falta de ar
  • Hipersensibilidade e alergias
  • Congestão sinusal
  • Tosse e espirro
  • Tontura
  • Náusea

As pessoas geralmente percebem seus sintomas após várias horas de trabalho e se sentem melhor depois de saírem do prédio ou quando estão fora do prédio por um fim de semana ou férias.

Muitos desses sintomas também podem ser causados ​​por outras condições de saúde, incluindo resfriados comuns ou gripes, e não são necessariamente devidos a uma QAI ruim. Esse fato pode dificultar a identificação e a resolução de problemas de QAI.

 

5.Todas as pessoas desenvolvem esses sintomas?

Como acontece com qualquer outra doença ocupacional, nem todas as pessoas são afetadas com os mesmos sintomas ou na mesma extensão. Algumas pessoas podem ser mais sensíveis do que outras ou ter condições de saúde pré-existentes. Algumas pessoas podem ser expostas a mais contaminantes no edifício do que outras e podem apresentar sintomas mais cedo do que outras, ou apresentar sintomas mais graves.

À medida que a qualidade do ar se deteriora ou o tempo de exposição aumenta, mais pessoas tendem a ser afetadas e os sintomas tendem a ser mais graves.

 

6.Uma pessoa pode se tornar sensível aos contaminantes com o passar do tempo?

Muito possivelmente. Algumas pessoas podem não ser sensíveis a questões de QAI nos primeiros anos de exposição, mas podem ficar sensibilizadas à medida que a exposição continua ao longo do tempo.

 

7.Existem leis no Brasil que regulamentem a qualidade do ar interior em ambientes de trabalho?

A Resolução – RE nº 9, de 16 de janeiro de 2003, estabelece Padrões Referenciais de Qualidade do Ar Interior em Ambientes Climatizados Artificialmente de Uso Público e Coletivo.

 

8.O que se deve fazer em caso de suspeita de baixa qualidade do ar interior?

Quando há um problema com a QAI, as pessoas podem experimentar várias condições de saúde listadas acima. Como muitos dos sintomas são muito semelhantes ao que sentimos quando pegamos um resfriado ou gripe (influenza), muitas vezes é difícil dizer com certeza se o ar interno é a causa dos sintomas.

No entanto, seria prudente investigar a QAI se as pessoas desenvolverem esses sintomas poucas horas após o início da jornada de trabalho e se sentirem melhor depois de sair do prédio, ou após um fim de semana ou férias. Além disso, se muitas pessoas relatam sintomas semelhantes, ou se todas as pessoas que relatam sintomas trabalham na mesma área de um edifício, deve-se suspeitar da qualidade do ar.

 

9.Como possíveis problemas relacionados à baixa qualidade do ar interior devem ser investigados?

Caso não haja nenhuma causa óbvia, como odores fortes, fumaça, etc. encontrar a fonte da baixa qualidade do ar interior só será possível se você realizar uma medição profissional de contaminantes, feita com empresas especializadas.

 

10. Quais podem ser a soluções para a baixa qualidade do ar interior?

Como avaliado no item 2, é necessário que se atente para as seis estratégias básicas de qualidade do ar interior, sendo ventilação, filtragem e desinfecção as três variáveis mais importantes para edifícios comerciais comuns. Com a pandemia as edificações AAA começaram a implementar certificações voltadas a Saúde e Bem estar dos ocupantes e a utilização de novas tecnologias para aumento da biossegurança e redução de TVOC se tornou vital, como a tecnologia ActivePure.

Logo Ecoquest

A Ecoquest

Somos uma empresa com ampla experiência em soluções para tratamento do ar interno e do ar de exaustão, construindo histórias de sucesso em diferentes segmentos do mercado.

Artigos Relacionados

Mudanças Climáticas: Quais os impactos que devemos esperar na Qualidade do Ar Interno?

A Luz UV Germicida é confiável na Prevenção de Doenças em Ambientes Internos?

Bactérias nocivas em academias: como combatê-las?

Inscreva-se em Nossa Newsletter

Ao se inscrever você concorda com os termos da Política de Privacidade