Sua empresa tem uma boa qualidade do ar? Teste a presença de agentes perigosos, como vírus e bactérias

23 de novembro de 2022

O impacto que os edifícios têm na saúde e bem-estar dos ocupantes é hoje uma preocupação relevante para os funcionários e colaboradores das empresas, como pudemos observar com o advento da pandemia de COVID-19.

Principalmente dentre os millenials, que vêm lidando diretamente com o aumento da poluição no mundo, existe uma consciência cada vez mais solidificada de que a qualidade do ar que se respira é tão importante para a saúde quanto a qualidade da comida e da água ingeridas.

Dentro de uma empresa, a QAI (Qualidade do Ar Interno) ruim afeta a saúde dos ocupantes, o que se reflete diretamente nas taxas de absenteísmo e na saúde geral da comunidade. Isso acontece porque os germes são disseminados muito mais rapidamente quando o ar não é tratado, aumentando a propagação de doenças.

Uma situação muito comum ocorre, por exemplo, nas salas de reunião, onde os níveis de dióxido de carbono disparam, pois a troca de ar não é suficiente diante da alta concentração de pessoas, e geralmente com portas e janelas fechadas. Como resultado, as pessoas saem das salas de reuniões cansadas e com dores de cabeça.

Um relatório do Office for National Statistics mostrou que o absenteísmo no local de trabalho por motivo de doença custou à economia do Reino Unido 137 milhões de dias úteis em 2016 (equivalente a cerca de £ 18 bilhões). Os sintomas da Síndrome do Edifício Doente (SED), como tosse e resfriado, foram o motivo mais comum de ausência por doença. 

O primeiro passo

Investir em um bom sistema de ventilação e monitorar seu ambiente interno é uma alternativa muito mais econômica do que custear a ausência de membros importantes da equipe por períodos prolongados.

Ao monitorar a qualidade do ar no local de trabalho, você pode otimizar as condições de trabalho evitando a SED e minimizando a transmissão de doenças.

Assim como outros riscos à saúde ambiental, a QAI pode ser monitorada de forma confiável para avaliar o risco existente, e a partir disso pensar em estratégias para uma efetiva melhora da qualidade do ar a longo prazo.

Através de avaliação técnica, medição de contaminação, coleta de amostras e análises laboratoriais, a Ecoquest oferece os meios mais modernos e confiáveis para se ter um diagnóstico da real situação da QAI dentro das dependências da empresa.

Equipamentos e sistemas de informação que podem ser integrados à infraestrutura do cliente podem oferecer, inclusive, um monitoramento da QAI em tempo real, para que todos os colaboradores se sintam confiantes em relação ao ambiente que ocupam. O monitoramento em tempo real garante estabilidade, adequação às normas de cada segmento e redução do consumo de energia.

Monitorar o ar interno e entender sua composição o ajudará a melhorar o bem-estar geral para garantir um ambiente seguro, saudável e produtivo para funcionários, visitantes e clientes. Para saber mais, fale conosco.

https://www.ons.gov.uk/employmentandlabourmarket/peopleinwork/labourproductivity/articles/sicknessabsenceinthelabourmarket/2016

https://forhealth.org/9_Foundations_of_a_Healthy_Building.February_2017.pdf

Logo Ecoquest

A Ecoquest

Somos uma empresa com ampla experiência em soluções para tratamento do ar interno e do ar de exaustão, construindo histórias de sucesso em diferentes segmentos do mercado.

Artigos Relacionados

Descarbonização e Qualidade do Ar Interno: Megatendências Emergentes

5 Perguntas e Respostas sobre a Certificação LEED

Como as ondas de calor podem piorar a qualidade do ar interno

Inscreva-se em Nossa Newsletter

Ao se inscrever você concorda com os termos da Política de Privacidade