Gripe Aviária: tecnologias de descontaminação do ar interno podem ser excelentes aliadas na prevenção 

20 de abril de 2023

A gripe aviária, também conhecida como influenza aviária, é uma doença infecciosa que afeta aves e, em alguns casos, pode ser transmitida para humanos. O vírus da gripe aviária surgiu pela primeira vez em 1997, na China, quando uma nova cepa do vírus da gripe foi identificada em aves de capoeira (aves mantidas em cativeiro para consumo de ovos, carne ou penas) Desde então, a doença se espalhou por todo o mundo, causando preocupação entre as autoridades de saúde pública.

A gripe aviária é causada por um tipo de vírus da influenza, o H5N1. Esse vírus é altamente contagioso entre as aves e pode se espalhar rapidamente em fazendas e mercados de aves. Os primeiros casos em humanos foram relatados em Hong Kong em 1997. Desde então, a doença tem sido um problema em muitos países.

Novo surto

Em fevereiro deste ano a Organização Mundial de Saúde Animal publicou um comunicado informado sobre “um número sem precedentes de surtos” de gripe aviária relatados em regiões de todo o mundo desde o início de outubro de 2021.

Segundo o comunicado, desde outubro de 2021 foram registrados mais de 42 milhões de casos da infecção em aves. Nesse período, 15 milhões de animais domésticos morreram e outros 193 milhões tiveram de ser sacrificados.

Trata-se do pior surto de gripe aviária desde os anos 90. E agora, Além das aves, alguns mamíferos silvestres – como focas, lontras, cães selvagens e raposas – estão contraindo a doença.

Além de ter sido detectado em dezenas de espécies de aves silvestres como urubus, águias douradas e gaivotas, a gripe aviária H5N1 também foi encontrada em ursos pardos nos EUA e cães selvagens em um zoológico no Reino Unido.

Ou seja, o vírus pode ter sofrido uma mutação para infectar os mamíferos com mais facilidade. A OMSA diz que a situação atual “destaca o risco de que a gripe aviária H5N1 possa se adaptar melhor aos mamíferos e se espalhar para humanos e outros animais”.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) diz que 870 pessoas foram infectadas com a gripe aviária nos últimos 20 anos e 457 morreram. Esses casos ocorreram quando humanos entraram em contato próximo com aves infectadas. Segundo o órgão, a propagação do vírus H5N1 terá que ser monitorada de perto para ver se ele está se transformando em uma forma que pode se espalhar entre os seres humanos.

Como se proteger

Além das medidas de biossegurança como vacinação, controle de insetos e roedores e isolamento, as tecnologias de descontaminação do ar interno podem ser uma medida importante para evitar a propagação da gripe aviária em ambientes fechados, como em criadouros de aves e abatedouros.

Algumas tecnologias de descontaminação do ar interno que podem ser utilizadas incluem:

Tecnologias ativas: método mais moderno em desinfecção do ar interior, capaz de inativar o vírus H5N1 ainda quando ele encontra-se em suspensão no ambiente. Age com mais rapidez que as tecnologias passivas como os filtros, protegendo com mais eficácia.

Lâmpada ultravioleta germicida: Essas lâmpadas emitem luz ultravioleta capazes de inativar o vírus da gripe aviária quando esse microorganismo passa pelo sistema de filtragem do ar interior.

Ionizadores: Os ionizadores servem para produzir íons negativos que ajudam a precipitar partículas em suspensão no ambiente, incluindo o vírus da gripe aviária.

Ozonização: A ozonização é uma tecnologia que usa ozônio para eliminar vírus e bactérias do ar. É uma tecnologia eficaz, mas deve ser usada com precaução, pois altas concentrações de ozônio podem ser prejudiciais à saúde humana.

Para saber qual o melhor método de prevenção de gripe aviária baseado na qualidade do ar interior, fale conosco.

Logo Ecoquest

A Ecoquest

Somos uma empresa com ampla experiência em soluções para tratamento do ar interno e do ar de exaustão, construindo histórias de sucesso em diferentes segmentos do mercado.

Artigos Relacionados

Banheiros em Shopping Centers: Soluções Eficientes para Neutralização de Odores

Shopping Centers: como neutralizar odores nas centrais de descarte

Agência ambiental americana endurece leis de qualidade do ar

Inscreva-se em Nossa Newsletter

Ao se inscrever você concorda com os termos da Política de Privacidade