Estudo da Universidade de Sidney relaciona Qualidade do Ambiente Interno aos sintomas de TDAH

25 de abril de 2023

O Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é um transtorno neurológico que geralmente é diagnosticado na infância, embora possa persistir na idade adulta. É caracterizado por problemas de atenção, hiperatividade e impulsividade que podem afetar significativamente o desempenho escolar, social e profissional de uma pessoa.

O TDAH é causado por um desequilíbrio químico no cérebro que afeta a capacidade da pessoa de controlar seus pensamentos, emoções e comportamentos. A causa exata que gera esse desequilíbrio químico no cérebro ainda é desconhecida, mas acredita-se que seja uma combinação de fatores genéticos e ambientais.

E é o que um recente estudo da Universidade de Sidney constatou: A pesquisa descobriu que, para mais de uma em cada 10 crianças com TDAH, os fatores de Qualidade do Ambiente Interno foram associados aos sintomas e ao diagnóstico de TDAH. Quanto mais pobres os fatores, mais graves eram os sintomas.

A Qualidade do Ambiente Interno é um índice que reúne fatores como qualidade do ar, qualidade acústica, qualidade de iluminação e conforto térmico dentro dos ambientes.

No estudo australiano, a qualidade do ar e o conforto térmico previram uma variação de 4% na gravidade da desatenção. Além disso, as qualidades do ar e da iluminação previram uma variação de 9,7% na gravidade da hiperatividade-impulsividade, e todos os fatores de qualidade do ar, qualidade acústica, qualidade da iluminação e conforto térmico previram uma variação de 10,9% na gravidade do TDAH combinado.

As descobertas foram publicadas na revista Sustainability e ecoam preocupações crescentes sobre o impacto de ambientes internos de baixa qualidade – como escolas e casas – no bem-estar das crianças, principalmente aquelas com diferentes habilidades cognitivas.

“Ter ar livre de odores desagradáveis ​​ou poeira, iluminação suficiente e qualidade acústica adequada livre de ruídos que distraem em casa pode ajudar a controlar os sintomas do TDAH”, diz Sima Alizadeh, principal autora do estudo.

“Embora as descobertas não signifiquem necessariamente causalidade e haja muitos fatores de confusão que não controlamos, esta pesquisa sugere que o ambiente interno tem alguma influência na apresentação dos sintomas e na gravidade do TDAH em crianças”, diz o professor Valsamma Eapen,  psiquiatra infantil e autor sênior do estudo da UNSW Medicine & Health .

Em conclusão, a pesquisa australiana fornece informações sobre a importância das características dos ambientes e sugere que melhorar a qualidade do ambiente interno, principalmente conforto térmico, ar e qualidade da iluminação, poderia se correlacionar positivamente com o alívio dos sintomas e gravidade do TDAH entre crianças e adolescentes.

Fontes:

https://newsroom.unsw.edu.au/news/social-affairs/housing-quality-may-affect-kids-adhd-study

https://www.mdpi.com/2071-1050/15/4/2899

Logo Ecoquest

A Ecoquest

Somos uma empresa com ampla experiência em soluções para tratamento do ar interno e do ar de exaustão, construindo histórias de sucesso em diferentes segmentos do mercado.

Artigos Relacionados

Banheiros em Shopping Centers: Soluções Eficientes para Neutralização de Odores

Shopping Centers: como neutralizar odores nas centrais de descarte

Agência ambiental americana endurece leis de qualidade do ar

Inscreva-se em Nossa Newsletter

Ao se inscrever você concorda com os termos da Política de Privacidade