A poluição do ar aumenta o risco de depressão e ansiedade?

26 de setembro de 2022

A poluição do ar, tanto interna quanto externa, é prejudicial à saúde humana. De acordo com estudos, a maior exposição à poluição do ar está associada a problemas de saúde pulmonar como asma, doenças cardiovasculares e, mais recentemente, câncer de pulmão.

Mas como isso afeta nossa saúde mental, se é que afeta? A ansiedade ou a tristeza podem ser resultado da má qualidade do ar? Há evidências crescentes que ligam a má saúde mental à poluição do ar.

Níveis de PM superiores a 2,5 podem exacerbar a inflamação cerebral já presente provocada por estressores diários, o que resulta em sintomas de doença mental. 

Um artigo publicado na National Lybrary of Medicine mostra que a exposição a longo prazo à poluição do ar pode estar associada a um aumento de 17% nos casos de transtorno bipolar, um aumento de 6% nos diagnósticos de depressão e um aumento de 20% nos diagnósticos de transtornos de personalidade.

Os pesquisadores afirmam que é impossível ignorar a conexão entre poluição do ar e tristeza. De acordo com estudos chineses (2018), mesmo um leve aumento no material particulado acima de PM2,5 aumentou a chance de problemas de saúde mental, incluindo depressão, em 6,67%.

Outros afirmam que o material particulado causa estresse oxidativo e inflamação no cérebro, o que pode levar à depressão. 

Em 2020 o jornal britânico The Guardian noticiou um estudo científico que acompanhou mais de 1.000 adultos no sudeste de Londres ao longo de cinco anos, mostrando que, para a poluição por partículas minúsculas, que vem da queima de combustíveis e poeira de freios e pneus, o risco de doenças mentais aumentou 18%.

Como reduzir o impacto da poluição do ar na saúde mental?

Essas descobertas são, sem dúvida, surpreendentes, especialmente porque poucas pessoas estão cientes do problema da poluição do ar interno em suas cidades. As pessoas que vivem em ambientes fechados enfrentam um risco 2 a 5 vezes maior de exposição a altos níveis de PM do que aquelas que vivem fora.

Além disso, de acordo com estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 90% das pessoas em todo o mundo respiram ar perigoso e poluído em níveis prejudiciais à saúde.

Embora não haja muito que possamos fazer sobre a poluição do ar externo ou as mudanças climáticas, é possível melhorar a qualidade do ar interno através do uso de tecnologias de purificação do ar.

A melhor defesa contra os particulados PM2.5 (ou superiores) dentro de casa são os equipamentos portáteis de purificação de ar que, como o PA25, cobrem até 30m2. Este aparelho com tecnologia ActivePure gera cargas negativas e positivas para redução de particulado (poeira), reduz eficientemente odores, fumaças e carga microbiológica (vírus e bactérias) presente no ar e superfícies.

Já ambientes corporativos podem se valer de equipamentos com a mesma tecnologia, mas que são instalados nos dutos de ventilação, medida que pode melhorar significativamente a saúde, o bem-estar e a produtividade dos funcionários nos escritórios. 

Entre em contato com a Ecoquest para saber como as diferentes tecnologias de purificação de ar podem beneficiar seu ambiente interno.

Fontes:

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6447209/

https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/gps.5277

https://www.theguardian.com/environment/2020/oct/24/small-increases-in-air-pollution-linked-to-rise-in-depression-finds-study

Logo Ecoquest

A Ecoquest

Somos uma empresa com ampla experiência em soluções para tratamento do ar interno e do ar de exaustão, construindo histórias de sucesso em diferentes segmentos do mercado.

Artigos Relacionados

Mudanças Climáticas: Quais os impactos que devemos esperar na Qualidade do Ar Interno?

A Luz UV Germicida é confiável na Prevenção de Doenças em Ambientes Internos?

Bactérias nocivas em academias: como combatê-las?

Inscreva-se em Nossa Newsletter

Ao se inscrever você concorda com os termos da Política de Privacidade