6 previsões sobre o futuro da Qualidade do Ar interior

27 de fevereiro de 2023

Olhando para trás, principalmente para os últimos 3 anos, há um tema esperançoso em todas as pesquisas: nossa capacidade de melhorar a qualidade do ar interno (QAI) só vai aumentar.

No entanto, não podemos ignorar as pressões que nos levam ao sentido oposto.

Para explicar os dois lados dessa equação, aqui estão nossas 6 principais previsões para o futuro da qualidade do ar interno:

  1. A poluição do ar externo vai piorar e isso afetará a QAI

Probabilidade Alta. As Nações Unidas projetam que 68% da população mundial viverá em cidades até 2050. Isso significa que mais pessoas viverão perto de fontes de poluição externa, como aeroportos, estradas e fábricas. Enquanto isso, as mudanças climáticas aumentam a frequência de secas e incêndios florestais, que reduzem ainda mais a qualidade do ar externo.

Edifícios bem vedados podem se manter protegidos desses contaminantes, mas apenas à custa de aumentar o dióxido de carbono, VOCs, bactérias e vírus em seu interior. Enquanto isso, edifícios com ventilação suficiente deixam a poluição entrar com facilidade. A solução para esse dilema é um equilíbrio entre tecnologia de ventilação que economiza energia e purificação ativa do ar.

2- A Covid-19 se manterá entre nós

Probabilidade Alta. Como a imunidade humana natural diminui e os coronavírus sofrem mutação, nunca veremos o fim da COVID-19. Como no caso de gripes e resfriados, algumas ondas de COVID serão graves e outras menores. Há uma fraca esperança de que a humanidade invente um novo tipo de vacina que proteja contra todas as variantes, mas é muito mais provável que nos adaptemos à natureza endêmica da COVID-19.

3- O governo federal estabelecerá padrões mais rígidos de qualidade do ar interior

Probabilidade Baixa. O governo federal brasileiro já estabeleceu um padrão de qualidade do ar interno que faz com o o Brasil se destaque mundialmente em termos de regulamentação. Mas ainda há desafios a serem enfrentados na implementação da lei, pois a fiscalização é bem limitada.

4 – Políticas organizacionais de QAI se tornarão norma

Probabilidade Média: Quando a pandemia surgiu, a maioria das empresas demonstrou uma capacidade impressionante de pôr em prática um plano de segurança contra a COVID-19. Agora que sabemos como o vírus se espalha pelo ar, muitas empresas usarão esse conhecimento para regular sua própria qualidade do ar interior. Essas políticas geralmente são benéficas em termos de produtividade e lucro.

A melhoria das políticas de qualidade do ar interno também está intrinsecamente ligada à sustentabilidade. Certas melhorias na qualidade do ar interno podem aumentar os custos de energia, enquanto as melhorias certas podem diminuir os custos. Assim, muitas organizações também construirão ou alugarão espaços que tenham certificações de construção verde, como o LEED .

5- O tratamento ativo do ar se tornará um procedimento padrão

Probabilidade Alta: À medida que os pesquisadores encontram mais evidências de doenças que se espalham por aerossóis, o tratamento do ar interno se tornará tão padrão quanto o tratamento da água. Há uma ressalva importante para essa previsão, no entanto. Como o engenheiro ambientalista Ian Cull descreve para a Architect Magazine: “[…] se eu espirrar, as chances desse aerossol atingir você são muito maiores do que [a] probabilidade de ele entrar primeiro no sistema HVAC e passar pelo mecanismo de esterilização do ar antes de você respirar novamente”

Portanto, um tratamento do ar interno realmente eficaz pressupõe a inativação dos microorganismos em tempo real. Esperar que eles cheguem até o sistema de ventilação é expor os ocupantes a diversos riscos

6- A qualidade do ar interior vai se tornar uma demanda de todos

Probabilidade Alta. Consumidores, funcionários, proprietários e gerentes bem informados insistirão em melhorias na QAI. São inúmeras as pesquisas que relacionam a poluição do ar interior a doenças cardiovasculares; declínio cognitivo em adultos; taxas mais altas de doenças respiratórias crônicas, infecções pulmonares e cânceres; além de doenças infecciosas, incluindo sarampo, tuberculose, varicela, gripe e SARS.

A COVID-19 foi o catalisador que permitiu que estes conhecimentos começassem a ganhar notoriedade pública. Assim, pensamos que os dias de tolerância para o ar interno ruim estão chegando ao fim.

Para obter assistência para melhorar a qualidade do ar interior da sua empresa, fale conosco.

Logo Ecoquest

A Ecoquest

Somos uma empresa com ampla experiência em soluções para tratamento do ar interno e do ar de exaustão, construindo histórias de sucesso em diferentes segmentos do mercado.

Artigos Relacionados

Descarbonização e Qualidade do Ar Interno: Megatendências Emergentes

5 Perguntas e Respostas sobre a Certificação LEED

Como as ondas de calor podem piorar a qualidade do ar interno

Inscreva-se em Nossa Newsletter

Ao se inscrever você concorda com os termos da Política de Privacidade