Melhores tecnologias para reduzir Infecções Hospitalares

6 de julho de 2023

Na última década, a área da saúde avançou na implementação de soluções para limpeza e desinfecção de ambientes hospitalares.

No entanto, as Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS) continuam sendo uma grande preocupação. Elas não são apenas uma das principais causas de mortalidade, mas também impactam financeiramente o sistema de saúde.

Práticas padrão

Com a limpeza e desinfecção manuais:

  • Mais de 50% dos pontos de contato direcionados são negligenciados
  • 40% dos pontos de contato são desinfetados inadequadamente
  • Locais de alto contato são rapidamente recontaminados
  • Patógenos encontrados no chão se espalham rapidamente para outras áreas

Segundo a Associação Médica Brasileira, mais de 45 mil brasileiros morrem anualmente devido a infecções hospitalares. Mas a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que esse número possa chegar a até 100 mil por ano. 

Por isso, a demanda por soluções alternativas de desinfecção e sanitização nunca foi tão alta. Em 2021, o tamanho do mercado Hospital Adquired Infection Control, só no EUA, foi estimado em $ 29,13 bilhões. Da mesma forma, o mercado de qualidade do ar interno dos EUA foi avaliado em US$ 9,8 bilhões em 2022 e deve atingir US$ 11,9 bilhões até 2027.

Dispositivos UV-C

Uma das tecnologias suplementares mais comuns encontradas na área da saúde são os dispositivos UV-C. Esses dispositivos funcionam expondo as superfícies de uma sala desocupada à luz ultravioleta. Uma vez tomadas as precauções, a tecnologia é ligada por um operador treinado. A luz ultravioleta quebra as ligações de DNA dos patógenos de superfície, inativando-os. Foi comprovado que os dispositivos UV-C realizam uma redução de bactérias vegetativas em 15 a 20 minutos e de esporos bacterianos em 35 a 100 minutos.

Sistemas de vaporização de peróxido de hidrogênio

Outro tipo de desinfecção suplementar é o peróxido de hidrogênio, ou nebulizador de H 2 O 2 . Esses sistemas dispersam o peróxido de hidrogênio vaporizado em uma sala fechada. O peróxido de hidrogênio reage com as estruturas celulares dos patógenos, tornando-os incapazes de se reproduzir. Foi relatado que o peróxido de hidrogênio reduz patógenos de 86% a 100%.

Tecnologia ActivePure

Alguns dos maiores e melhores hospitais do Brasil fazem uso da tecnologia ActivePure para a descontaminação do ar e superfícies em suas dependências. Trata-se de uma tecnologia que conta com a aprovação do FDA (a Anvisa americana) e é capaz de eliminar diversos patógenos, dentre eles o Sars Cov 2 e o superfungo Candida Auris, vírus, bactérias e fungos, em até 99. 9% no ar e em superfícies.

A tecnologia funciona continuamente em ambientes ocupados, ou seja, protege os ocupantes em tempo integral, sem precisar suspender o uso do ambiente. Sua ação se dá de maneira ativa, sendo muito mais eficaz contra a recontaminação. As partículas emitidas por ActivePure, totalmente inócuas aos seres humanos, vão de encontro aos contaminantes eliminando-os em tempo recorde.

Patenteada nos EUA, a tecnologia ActivePure é a única de sua classe reconhecida pela Space Foundation como Certified Space Technology, compondo o Space Foundation Hall of Fame. 

A Ecoquest, parceira da ActivePure Technologies, é a única distribuidora da tecnologia no Brasil. Para saber mais, entre em contato.

Logo Ecoquest

A Ecoquest

Somos uma empresa com ampla experiência em soluções para tratamento do ar interno e do ar de exaustão, construindo histórias de sucesso em diferentes segmentos do mercado.

Artigos Relacionados

Mudanças Climáticas: Quais os impactos que devemos esperar na Qualidade do Ar Interno?

A Luz UV Germicida é confiável na Prevenção de Doenças em Ambientes Internos?

Bactérias nocivas em academias: como combatê-las?

Inscreva-se em Nossa Newsletter

Ao se inscrever você concorda com os termos da Política de Privacidade