Iniciativa da Casa Branca foca em melhorias da qualidade do ar interno

30 de março de 2022

Programa batizado de ‘Clean Air in Buildings Challenge’ enfatiza que o ar interno mal ventilado representa o maior risco de infecções por coronavírus, pedindo que escolas, empresas e proprietários tomem medidas para melhorar a qualidade do ar – algo que ajudará a evitar futuros surtos, de acordo com cientistas.

Quando a Organização Mundial da Saúde comunicou em julho de 2020 que o vírus responsável pela pandemia de Covid-19 se espalhava por transmissão em aerossol, e não por gotículas transportadas em um raio de 1,8mts , como se acreditava inicialmente, os Centros de Controle de Doenças americanos hesitaram em emitir a mesma orientação.

Apesar de necessários para a saúde e segurança a longo prazo, os custos e complicações para lidar com essas novas descobertas seriam muito mais desafiadores do que o distanciamento social, o uso de máscara e lockdowns.

Agora, com a pandemia sob relativo controle, o governo americano acaba de anunciar o programa Clean Air In Buildings Challenge como parte do Plano de Resgate Americano pós-covid, que irá injetar 472 bilhões em infraestrutura, incluindo as atualizações sugeridas em qualidade do ar interno.

“Embora existam várias estratégias para evitar a inalação de partículas de vírus em aerossol (como o uso de máscaras, por exemplo), podemos e devemos falar mais sobre como tornar ambientes internos mais seguros, filtrando e descontaminando o ar”, explicou o Dr. Alondra Nelson, chefe do Escritório de Política Científica e Tecnológica da Casa Branca, em uma postagem no blog da Casa Branca, do dia 23 de março.

O ‘Desafio’ lançado inclui um guia com quatro recomendações baseadas em design de bem-estar, usando um guia de práticas recomendadas da Agência de Proteção Ambiental para proprietários e gerentes de edifícios:

  1. Monitoramento: Crie um plano de ação que avalie a qualidade do ar interno, planeje atualizações e melhorias e inclua inspeções e manutenção de HVAC;
  2. Ventilação: Otimize a ventilação de ar fresco aumentando a circulação;
  3. Filtragem e Desinfecção: Melhore a filtragem e a limpeza do ar usando o sistema HVAC central e dispositivos de desinfecção;
  4. Conscientização: comunique as ações para envolver os ocupantes do edifício e aumentar o compromisso e a participação.

À medida que os governos estaduais e municipais começam a revogar o uso de máscaras, especialistas dizem que melhorar a qualidade do ar interno é cada vez mais essencial como ferramenta para conter os riscos de coronavírus.

“É importante que isso se torne uma medida de controle passiva – passiva no sentido de que não exige que as pessoas façam nada”, disse Joseph Allen, diretor do programa Edifícios Saudáveis ​​da Escola de Saúde Pública TH Chan da Universidade de Harvard. “Esses recursos não exigem que você use uma máscara, ou use uma boa máscara ou use-a corretamente. Eles estão operando em segundo plano o tempo todo.”

Via New York Times e Forbes

Logo Ecoquest

A Ecoquest

Somos uma empresa com ampla experiência em soluções para tratamento do ar interno e do ar de exaustão, construindo histórias de sucesso em diferentes segmentos do mercado.

Artigos Relacionados

Ondas de Calor: passando cada vez mais tempo em ambientes climatizados, precisamos mais que nunca atentar para Qualidade do Ar Interior

Qualidade do Ar em Manaus evidencia urgência por tecnologias de tratamento do ar interior

Movimento liderado por mães pede mais qualidade do ar nas escolas de Winsconsin

Inscreva-se em Nossa Newsletter

Ao se inscrever você concorda com os termos da Política de Privacidade