Como as ondas de calor podem piorar a qualidade do ar interno

30 de janeiro de 2024

Com o aumento das temperaturas globais, é crucial compreender como as ondas de calor podem afetar os sistemas de ar condicionado e a qualidade do ar interior. A má qualidade do ar interior impacta sobre a saúde dos ocupantes, podendo causar desde sintomas leves, como dores de cabeça e falta de concentração, até complicações graves de saúde, como problemas cardíacos.

  1. PROBLEMAS DE AVAC

Ao funcionar corretamente, o sistema AVAC (Aquecimento, Ventilação e Ar-Condicionado) contribui para manter uma boa qualidade do ar. No entanto, o calor extremo pode sobrecarregar significativamente o ar condicionado central, resultando em ineficiências e avarias.

Durante uma onda de calor, você pode ligar a unidade de ar condicionado 24 horas por dia, 7 dias por semana, levando a um acúmulo mais rápido de sujeira e poeira no filtro. O objetivo principal de um filtro é evitar que detritos entrem no sistema de ar condicionado e manter a sujeira longe de seus componentes internos. Um filtro sujo não será capaz de realizar esta função e pode causar quebras. Além disso, quando um filtro fica entupido, ele reduz o fluxo de ar para o sistema de refrigeração, tornando-o menos eficiente e reduzindo a capacidade de resfriar o ambiente.

Embora o objetivo principal dos filtros de ar condicionado seja proteger o equipamento, eles também capturam contaminantes como as pm 2.5 que, de outra forma, chegariam ao ar que os ocupantes respiram. Os filtros supersaturados também não conseguem mais capturar esses poluentes transportados pelo ar, contribuindo para a má qualidade do ar interno. A recomendação geral é trocar os filtros de ar a cada 90 dias. No entanto, quando o sistema de refrigeração funciona mais do que o normal durante ondas de calor, é necessário trocá-lo com mais frequência.

Compressores

A necessidade de ligar o ar-condicionado continuamente durante ondas de calor para manter uma temperatura interna saudável também coloca pressão excessiva nos compressores, ventiladores e motores do sistema. Além disso, a unidade externa do seu sistema é feita de metal, que aquece junto com a temperatura. As unidades de ar condicionado são projetadas para lidar com o calor, mas isso não muda o fato de que seus componentes internos estão esquentando. Eles terão que trabalhar mais para gerar a mesma saída de resfriamento de quando as temperaturas não são tão extremas.

A falta de lubrificante, componentes sujos, conexões elétricas soltas e níveis inadequados de refrigerante podem fazer com que o sistema de refrigeração seja ineficiente ou até mesmo quebre durante períodos de calor. A maioria dos especialistas recomenda fazer a manutenção da sua unidade de ar-condicionado uma vez por ano, de preferência na primavera, antes dos dias de verão. A manutenção regular do seu ar-condicionado garantirá que o seu sistema possa lidar com eventos de clima quente e promoverá uma qualidade saudável do ar interno.

2- POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA

A poluição atmosférica nas cidades pode ser causada por escapamentos de carros, emissões de fábricas, e muito mais, podendo levar dias para se dissipar. Isto é ainda mais verdadeiro em cidades densas e compactas, sem muitos espaços abertos. A poluição atmosférica pode ficar presa em prédios e ruas congestionadas, sem fluxo de ar.

O calor e a luz solar podem piorar a poluição atmosférica, estimulando reações químicas em seus poluentes. Por exemplo, um tipo de poluição chamada poluição fotoquímica se forma em resposta à radiação solar misturada com óxidos de nitrogênio e compostos orgânicos voláteis (COVs). A poluição fotoquímica é mais comum no verão, durante dias longos e quentes.

O fluxo de ar também pode desempenhar um papel nos perigos da poluição atmosférica. O ar poluído geralmente fica estagnado, por isso não tem para onde ir durante uma onda de calor sem vento ou chuva. Ele simplesmente persiste, causando problemas de qualidade do ar que podem acompanhá-lo de fora para dentro de ambientes internos.

3- AUMENTO DA UMIDADE

As altas temperaturas geralmente trazem alta umidade e isso pode causar estragos na qualidade do ar interno. A umidade se refere à quantidade de umidade no ar. O ar úmido fornece um ambiente vantajoso para o desenvolvimento de mofo, bolor e ácaros, contribuindo para alergias, problemas respiratórios e outros problemas de saúde. A alta umidade também pode fazer com que o ar interno fique pesado e sufocante, fazendo com que você sinta falta de ar, dificultando o trabalho ou outras tarefas porque você se sente cansado.

De acordo com a Agência de Proteção Ambiental norte-americana, o nível de umidade em qualquer ambiente interno, seja casa, escritório ou ambiente coletivo, deve estar entre 30% e 50% para manter uma boa qualidade do ar interno. Um dos benefícios de um bom sistema de ar condicionado é que ele remove a umidade do ar como parte de sua função de resfriamento. Na verdade, os sistemas de refrigeração podem remover entre 18 a 74 litros de água do ar de uma residência por dia. No entanto, durante as ondas de calor, o seu ar condicionado central pode ter dificuldade em controlar o nível de umidade dos ambientes internos.

4- INCÊNDIOS

À medida que os incêndios florestais se tornam cada vez mais comuns devido a períodos de calor extremo, os proprietários e gestores de facilities devem compreender o seu efeito na qualidade do ar interior. Eles não apenas produzem monóxido de carbono, mas também geram espessas nuvens de fumaça que podem flutuar por centenas de quilômetros. Um incêndio florestal no Canadá pode enviar fumaça até Nova York, como vimos no ano passado.

Os incêndios florestais adicionam contaminantes ao ar que podem entrar em qualquer ambiente. À medida que as chamas aumentam, elas queimam todos os tipos de matéria orgânica e inorgânica, criando poluição por partículas. A poluição por partículas pode causar problemas de saúde quando inalada, especialmente se você respirar por um longo período.

Tecnologia para um ar limpo e seguro

Soluções em monitoramento são vitais para gerenciar a qualidade do ar interior, detectando eventuais contaminações. Em conjunto com um tratamento adequado do ar, se reduz drasticamente a incidência de partículas finas, vírus, bactérias mofo e outros agentes nos ambientes internos, antes que eles sejam aspirados pelos ocupantes.

Funcionando de maneira totalmente sustentável, a tecnologia ActivePure produz partículas energizadas – radicais hidroxilas, íons superóxidos, hidróxidos, ânions hidroperóxidos e outros – que rapidamente conseguem desmanchar a estrutura molecular de vírus, bactérias, mofo e COVs (gases voláteis). ActivePure possibilita a purificação do ar e das superfícies de maneira contínua, agindo 24/7 em ambientes ocupados.

Para implementar um sistema de descontaminação do ar interior em sua empresa, fale com a Ecoquest.

 

Fontes:

https://www.epa.gov/sites/default/files/2016-10/documents/extreme-heat-guidebook.pdf

https://www.epa.gov/indoor-air-quality-iaq/indoor-air-quality-and-climate-change

 

Logo Ecoquest

A Ecoquest

Somos uma empresa com ampla experiência em soluções para tratamento do ar interno e do ar de exaustão, construindo histórias de sucesso em diferentes segmentos do mercado.

Artigos Relacionados

Certificações de edifícios saudáveis: quais são seus benefícios?

Mudanças Climáticas: Quais os impactos que devemos esperar na Qualidade do Ar Interno?

A Luz UV Germicida é confiável na Prevenção de Doenças em Ambientes Internos?

Inscreva-se em Nossa Newsletter

Ao se inscrever você concorda com os termos da Política de Privacidade